Category: Informativo


Depois de muito tempo sem postar nada aqui no Blog volto a mostrar a cara. Projetos como este que vos apresento agora foram motivos para eu estar ausente. Sem mais delongas vamos ao que interessa…

No dia 09 de Abril de 2011, depois do FLISOL-CE, a comissão organizadora (inclusive este que vos “fala”) do dito evento, resolveu criar um instituto que fomentasse iniciativas livres, crescimento sustentável, e inclusão sócio-digital.

Com os objetivos definidos começamos a busca pelos parceiros. Apesar de menos de um ano de criação, o Instituto já realizou alguns feitos que merecem destaque.

O governo federal lançou um edital para investir em cidades digitais. Várias cidades do Brasil concorreram e nosso estado nove se inscreveram. As nove tiveram seus projetos assessorados pelo Instituto. Uma delas, Cascavel, encontra-se  em fase final e provavelmente será beneficiada pelo projeto. Para mensuramos o feito, a empresa multinacional Telefônica, gigante das telecomunicações, assessorou cerca de 40 cidades do interior paulista. Nenhuma das cidades assessoradas pela empresa conseguiu chegar a fase final. Isso mostra a força de pessoas capacitadas e focadas nos seus objetivos.

Na cidade de Redenção (que possui esse nome porque foi a primeira cidade brasileira a abolir a escravidão) o Instituto encontra sintonia de objetivos com a juventude. Cada vez mais capacitada, a juventude de Redenção se faz presente na busca por uma inclusão cada vez maior de sua população no universo tecnológico e digital.

Na capital, o Instituto busca apoio tanto no poder público quanto na iniciativa privada. Pessoas como o professor Ivan Oliveira, Manuel Muniz Neto e Vicente Blum que possuem acesso à conversas com a PMF facilitam que o Instituto possa atuar e cumprir com seus objetivos.

Para o ano de 2012 muitas novidades e eventos serão incorporadas ao calendário de atividades do Instituto. Uma delas é o SMDay e o conceito de Crowdfounding. Em breve, Fortaleza (e depois nosso estado) conhecerão de perto esses conceitos que cada vez mais estão presentes na área de TI.

É importante salientar que esse Instituto é feito por pessoas para pessoas. Seus integrantes são aguerridos e lutadores visando por em prática ações que culminem no cumprimento dos objetivos definidos. O ano de 2011, ano de estréia, foi bom. O ano que se aproxima será muito melhor, com novidades, empenho, luta, mudanças no setor de TI do nosso estado e quebra de paradigmas.

Podem esperar que muita coisa boa vem por ai…

Em breve volto a escrever mais sobre o Instituto e sobre suas ações!

Um cordial abraço a tod@s, um ótimo Natal e um 2012 repleto de realizações!

Venho através deste post divulgar o I Festival Intercolegial de Poesia Estudantil. Esse festival possui o objetivo de difundir a cultura cearense através da poesia. Serão premiadas três categorias:
1. Ensino Fundamental I
2. Ensino Fundamental II
3. Ensino Médio

É importante a realização desse tipo de evento para divulgar a cultura local através do estímulo da criação e produção nas classes mais jovens.

Mais informações no site: http://grupochocalho.blogspot.com

Olá a todos,

Venho comunicar que a Flisol 2011 já encontra-se com suas inscrições abertas. Nesta edição, nosso estado terá duas cidades como sede do evento – Fortaleza e Quixadá.

Encontra-se também aberta a seção de submissão de trabalhos. Eu já tive oportunidade de participar de 2008 e ministrar palestras em 2008 e em 2010. As palestras são bem interessantes, os participantes motivados em aprender e o ambiente bem legal e descontraído.

Quem desejar participar é só entrar no site da Flisol 2011 e se inscrever.

Isso mesmo. Recebi hoje o comunicado que a FLISOL 2011 já possui data certa para acontecer – 09 de abril de 2011. Todas as cidades interessadas em participar já estão começando a se organizar, e Fortaleza não é diferente. A turma do TUX-CE já está se adiantando e divulgando o evento.

Ano passado eu tive a oportunidade de participar e até palestrar. Ministrei uma palesta com 50 minutos de duração sobre Shell Script. A palestra foi Shell Script – O poder da concha. A sala estava bem lotada e pude inclusive ver alguns rostos conhecidos.

Esse ano creio que eu vá submeter novamente alguma palestra. Minha vontade, na verdade é submeter duas palestras. Uma sobre Shell Script novamente, mas dessa vez mais aprofundada, voltada a criação de scripts, ao invés de falar sobre os princípios básicos da linguagem. A segunda vai ser para apresentar à comunidade cearense o Projeto BRSamba.

Quem se interessar e desejar conhecer mais sobre o evento deve entrar no site da FLISOL e ficar por dentro do evento.

Bom dia aos queridos leitores (que não são muitos, mas são bastante importantes).

Há algum tempo não escrevo, pois estava me preparando para a prova de certificação profissional LPIC 1. Demandou algum tempo, pois ainda tinha as disciplinas da faculdade e isso me consumiu bastante.

Porém, estamos prestes a terminar 2009 e eu não poderia deixar de agradecer a todos que deram uma espiadinha (parece coisa de BBB) no meu Blog. Sei que nem sempre escrevo sobre assuntos interessantes, mas espero que todos tenham gostado do que leram.

Sobre minha certificação, fiquei bastante feliz porque obtive êxito e agora sou LPIC-1 (pelo menos até dezembro de 2014). Gostaria de agradecer às pessoas que me ajudaram nessa empreitada. Aos meus pais pela paciencia e apoio moral (e financeiro), à minha namorada, sempre paciente e compreensiva, ao professor e grande amigo Rafael Rêgo do TRT Fortaleza (um dos caras mais inteligentes que conheço), ao André Amaral (trabalha na informática interna vizinho a minha mesa e que manja muito de Linux), ao Davi Karbage (pelas palavras de incentivo), ao André Freitas (meu chefe que facilitou os tempos de estudo no horário de trabalho). Sem vocês eu não teria conseguido.

Para mim, 2009 foi um ano de excelentes realizações. Passei por momentos dificeis, mas as realizações superaram e muito tudo de ruim que aconteceu!

Em janeiro, estarei de férias da faculdade e pensarei em algo para inovar em 2010. Espero que continuem lendo e podem esperar muito mais do Blog ano que vem, principalmente sobre Cloud Computing, Linux e Segurança da Informação, áreas nas quais pretendo seguir.

Um 2010 de excelentes realizações e que o novo ano que se aproxima seja melhor do que o ano que estamos deixando para trás!

Fiquem com Deus e até 2010! Um cordial abraço!

Gostaria de divulgar que hoje se inicia na UFC, no campus do Pici, a Cesol 2009. Esse evento já é tradicional no nosso estado e cresce mais a cada ano. Haverá palestras de pessoas renomadas da área, além de minicursos, eventos nas seguintes áreas:

1. InstallFest – Aqui, pessoas que desejam conhecer o Linux ou não possuem uma conexão banda larga para realizar o download de uma distro, podem levar suas máquinas e instalar uma dentre as inúmeras distros existentes – e sem custo algum.

2. Olimpíada de Robótica Livre – Se apresenta como uma proposta cuja filosofia é desmistificar a robótica tradicional, adotando o paradigma de liberdade do conhecimento para atingir esse propósito.
Entre os principais objetivos da Robótica Livre, podemos destacar: a construção libertária de projetos variados através de hardwares livres.

3. Certificação LPI – Serão realizadas as provas do Linux Professional Institute, uma certificação que é independente de distribuição e possui reconhecimento internacional. Serão aplicadas as provas 101, 102, 201, 202, 301 e 302.

Esses apenas algum dos eventos que ocorrerão durante a Cesol 2009.

Tive a oportunidade de assistir algumas palestras ano passado e posso garantir que possuem um bom nível. Quem puder comparecer estará participando de um evento de alto nível. A equipe da organização está trabalhando bastante para elevar cada vez mais o nível do evento.

As inscrições podem ser realizadas no site da Cesol (link abaixo) .

CESol-CE congresso estadual de software livre Campus do Pici UFC Fortaleza-CE

Simuladão LPI

Caros leitores,

Gostaria de divulgar uma excelente iniciativa do site Certificação Linux LPI. Eles estarão realizando no dia 7 de novembro de 2009 um simuladão para a prova de certificação LPI. O simulado será gratuito, mas quem desejar poderá fazer uma doação.

Após a realização do simulado será possível verificar se você obteve êxito na prova.

Você pode se inscrever aqui.

Após um tempo de jejum, volto a dedicar-me ao Blog.

Não sei se todos tomaram conhecimento, mas Jon “Maddog” Hall (presidente da Linux International) concedeu uma entrevista ao programa Roda Viva da TV Cultura durante um dos maiores eventos de tecnologia do país – a Futurecom.

Na pauta das discussões o tão pôlemico tema – Software Livre (SL) vs. Software Proprietário.

Aqui faço uma ressalva para não confundirmos livre com gratuito. São abordagens bem diferentes. Quando afirmo que determinado Software é livre, estou afirmando que quando eu adquirí-lo (quer seja pago ou gratuito) eu terei direito ao seu código fonte. A partir daí, poderei alterá-lo como achar melhor para que ele atenda as minhas necessidades.

Quando possuo essa liberdade de alterar o código fonte, nasce um outro conceito – SaaS (software como serviço, traduzido).

Agora, o software deixará de ser um produto e passará a ser um serviço, a medida que eu poderei customizá-lo para atender necessidades específicas de cada um dos meus clientes.

Durante a entrevista, Jon foi bastante incitado e provocado a falar sobre a Microsoft. Um fato interessante revelado por ele é que nos EUA há legislações diferentes para empresas de porte diferentes. Lá o monopólio é permitido. No entanto, esse monopólio é fortemente regulamentado pelo governo para que abusos não sejam cometidos.

Jon revelou ainda que na sua opinião, o SL é uma questão econômica e independe de ideologia político-partidária. Houve momentos em que um dos entrevistadores insistiu que na verdade a questão era extremanente política. Porém, no final foi esclarecido o ponto de vista de Hall e se pode mostrar as nuances econômicas por trás da produção de software.

Outro quesito interessante abordado foi a empresa Google. Jon foi questionado se o Google era bom ou ruim. Ele respondeu que não sabe dizer se o Google é bom ou ruim. Respondeu apenas que o Google está fazendo muito dinheiro através do software livre.

No geral a entrevista foi interessante. Entretanto, creio que o nível poderia ter sido melhor se o nível técnico dos entrevistadores fosse mais alto. Assim, ao invés de ficar discutindo se SL era estimulado por um fator econômico ou político, ou se a Microsft é ou não o demônio, outras questões mais interessantes poderiam ter sido abordadas. Por exemplo, o que se espera do SL para os próximos cinco anos? E nos próximos dez?

Como ele vê o avanço do SL nos últimos anos? O que mais facilitou esse avanço? Como as pessoas que estão entrando na área de TI e as pessoas que já fazem parte – mas conhecem pouco a respeito de SL – podem se esclarecer mais a respeito do assunto? Como se qualificar em SL? O que são certificações profissionais e quais são as recomendadas na área de SL?

Essas são apenas algumas das questões que poderiam estar em pauta para tornar o debate mais interessante. Mesmo assim, a entrevista foi bastante interessante e iniciativas como essas devem ser cada vez mais estimuladas.

Agora falemos um pouco sobre o mundo Microsoft. Há inúmeras carreiras que podem ser seguidas na gigante de Redmond. A certificação MCP (Microsoft Certified Professional) é a porta de entrada para o mundo Microsoft. Há basicamente quatro áreas a serem seguidas. Temos a área de Redes (com as certificações de segurança e sistemas operacionais para servidores), a área de Banco de Dados (com destaque ao SQL Server), a área de suporte ao sistemas operacionais Microsoft e a área de Desenvolvimento – com destaque para a certificação C#.

Temos carreiras bem definidas como MCSA (Microsoft Certified System Administrator) e MCSE (Microsoft Certified System Engineer). Para seguir essas carreiras e adquirir o título é necessário realizar um conjunto de provas. A MCSA é composta de quatro exames, dois de core, um de client e um de messaging. Esta certificação atesta que o detentor possui conhecimentos em administração de ambientes Microsoft.

Ja o MCSE é composto de sete exames, quatro de core, um de client, um de core design e um eletivo. Esta certificação atesta que o detentor do título possui capacidade de desenhar e implementar soluções de negócios em ambientes Microsoft.

Mais informações no site brasileiro da Microsoft.

Outro tipo de certificação que está bastante em alta são as certificações da área de gestão – com destaque para BI (Bussiness Inteligence), ITIL (Information Technology Infraestructure Library) e COBIT (Control Objectives for Information and related Technology).

Essas certificações conferem ao detentor do título habilidades para gerenciar as tarefas e ambientes de TI. Elas são indicadas para quem já possui experiência na área. Algumas delas exigem que está experiência seja comprovada.

Pessoas que já trabalharam algum tempo na área técnica e desejem melhorar a carreira assumindo cargos de gerência e liderança são extremamente indicadas para adquirir esse tipo de certificação.

Para finalizar, gostaria de falar sobre as certificações das áreas que mais me atraem. São elas a área de redes e a área de segurança.

Um pouquinho de história… Eu dei meus primeiros passos na área de inforática em meados de 2005 através de um curso de Manutenção de Computadores. Nesta oportunidade eu visita a biblioteca do SENAC Ceará e fui lendo um pouco a respeito de cada área da informática.

Lembro-me de algumas que me chamaram um certa atenção – como Linguagem C e C++. Lembro-me de outras nas quais nem entendi do que se tratavam – como UML, Cobol e Fortran.

Meu primeiro contato com a área de redes foi o livro de Redes do Gabriel Torres. Fiquei fascinado com a oportunidade de saber como as máquinas se interligam através de redes. De lá para cá, também descobri a área de segurança – que também me deixou bastante fascinado. Nos próximos parágrafos irei falar um pouco sobre as certificações destas duas áreas – que me fascinam tanto.

Não poderia iniciar sobre as certificações de redes sem falar de Cisco – a líder mundial no segmento de redes. A Cisco evoluiu bastante e hoje possui inúmeras carreiras a serem seguidas.

Há algum tempo, para se iniciar no mundo Cisco era necessária a certificação CCNA (Cisco Certified Network Associate). No final do ano passado essa prova sofreu uma modificação e foi divida em duas possivéis provas – o que não impede que se faça apenas a CCNA.

A nova possibilidade ICND (Interconect Cisco Network Devices) é composta de duas provas que possuem o intuito de facilitar a vida de quem vai tirar CCNA, a medida que divide o conteúdo em duas provas.

Logo a seguir, temos a CCNP (Cisco Certified Network Professional), que é composta de quatro provas. Para finalizar nessa vertente, a Cisco disponibiliza a CCIE (Cisco Certified Internetwork Expert) e que é composta de duas provas – uma teórica e uma prática. Quem alcança o título de CCIE conta com uma grande chance de ir trabalhar na própria Cisco.

Há outras carreiras a serem seguidas no mundo Cisco – são as carreiras de design ou specialist. Por exemplo, temos a  de design, que necessita das provas CCDA (Cisco Certified Design Associate) e CCDE  (Cisco Certified Design Expert).

Nas carreiras specialist temos a CCVP (Cisco Certified Voice Professional) que necessita de seis exames para que o candidato receba o título e confere habilidades para implementar e manter a telefonia VoIP (Voice over IP).

Outra carreira specialist é a CCSP (Cisco Certified Security Professional) e finalizando temos as carreiras wireless – com a carreira CWNA (Cisco Wireless Network Administrator).

Qualquer carreira Cisco permite que o profissional turbine sua carreira ou comece a trilhar um futuro mais promissor.

Finalizando, espero ter ajudado a esclarecer mais sobre as certificações existentes na área de TI. Qualquer dúvida podem me contactar pelo e-mail osvaldofilho@larces.uece.br.

Boa sorte a todos e até semana que vem!

Como eu havia prometido estarei retratando um pouco sobre certificações . Este será o tema desta semana. Dividi os posts desta semana em duas partes. A primeira parte (esta por sinal) eu falarei um pouco sobre certificações na área de programação e banco de dados. Na segunda parte, que publicarei até sexta, falarei sobre certificações para área de gestão, Microsoft, redes e segurança.

Espero que todos possam tirar proveito dos posts e que tenham uma leitura agradável. Então, vamos começar…

Iniciarei falando das certificações que não são da minha área, mas que nem por isso foram menosprezadas. Inciando pelas linguagens de programação, temos a famosa SCJP (Sun Certified Java Professional). Esta certificação é a primeira necessária para seguir a carreira da Sun – criadora do Java.

Esta primeira certificação é baseada na tecnologia J2SE. Em seguida, o profissional pode seguir adiante em uma das plataformas de desenvolvimento Java – J2SE, J2EE e J2ME. Assim sendo, o programador pode optar pela área web (J2EE) ou pela área mobile (J2ME), além da área desktop que é obrigatória pelo menos no primeiro exame (SCJP).

Na área de desktop a prova que sucede a SCJP é a SCJD (Sun Certified Java Developer). No mundo web temos três opções (SCWCD – Sun Certified Web Component Developer, SCBCD – Sun Certified Bussiness Component Developer, SCEA – Sun Certified Enterprise Architect). E finalizando, na área de mobile temos a SCMAD – Sun Certified Mobile Application Developer.

A prova SCJP custa R$300,00. Já o segundo nível para a carreira desktop funciona da seguinte forma, o candidato paga 250 dólares e recebe um projeto da SUN (eles enviam os requisitos) para ser desenvolvido em até 18 meses. Se seu projeto for aprovado você paga mais 150 dólares para fazer uma prova a respeito do seu projeto – para validarem que você mesmo o desenvolveu.

Mais informações podem ser adquiridas neste PDF ou no site da própria Sun.

Outra área interessante a ser seguida é a linguagem de programação para web PHP. Foi criado em 1994 por Rasmus Lerdorf e foi concebida para o desenvolvimento de aplicações e sites dinâmicos.

O exame desejável para o PHP é o ZCE (Zend Certified Engineer), criada por um consórcio entre três empresas. São elas a Zend (que desenvolveu um dos frameworks mais difundidos para programação PHP), a revista PHP Architect (Revista voltada para programadores PHP) e a editora SAMS Publishing.

Esta certificação não é muito difundida no Brasil, mas é uma boa para quem deseja atestar e comprovar perante ao mercado que possui um certo nível de conhecimento nesta linguagem.

Para alcançar a certificação ZCE, o candidato deve realizar um exame composto por 70 questões e com 90 minutos para a finalização do mesmo. O resultado do exame é disponibilizado no momento em que o exame é finalizado – assim como a maioria das certificações. O exame custa 200 dólares.e pode ser realizado nos centros oficiais VUE.

Na área de banco de dados temos ótimas certificações e carreiras que podem ser seguidas. Destaque para MySQL e Oracle. A área de banco de dados divide-se em duas sub-área – Administração (DBA) e Desenvolvimento.

O MySQL possui dois tipos de certificação, a MySQL 4.x e MySQL 5.0 – cada uma delas com duas provas cada e a 4.x não é pré-requisito para a 5.0.

O MySQL 4.x possui as provas MySQL 4 Core Certification – (Exam 001-003 ) e prova que você tornou-se mestre no uso do MySQL; e a MySQL 4 Professional Certification – ( Exam 002-003 ), e prova que você está completamente apto para gerenciar o MySQL Server.

O MySQL 5.0 possui também duas certificações, e cada uma possui 2 exames. São elas, MySQL 5 Developer Certification – ( Exam 003-001 e Exam 004-001) e MySQL 5 DBA Certification.

Outra grande empresa no ramo dos bancos de dados é a Oracle. Atualmente está empresa conta com três níveis de certificação. Temos o OCA (Oracle Certified Associate), o OCP (Oracle Certified Professiona) e o OCM (Oracle Certified Master).

Atualmente o mercado conta com cerca de 1000 profissionais nesta área. Há em torno de 2000 em formação. Entretanto, a carência do mercado gira em torno de 6000 profissionais. Está ai uma boa oportunidade.

Espero ter mostrado um panorama geral sobre esses tipos de certificação (programação e banco de dados). Até sexta estarei publicando sobre as demais áreas. Boa leitura.